Cidades e localidades do Norte

O Vale do Vento Gélido (Icewind Dale) – Área mais distante do Norte, situada entre o Mar do Gelo em Movimento, Geleira Reghed e a Espinha do Mundo. Lar de pequenas tribos de bárbaros da tundra, ursos polares, lobos, alces, ferozes yetis da tundra, remorhazes glaciais, orcs, gatos do penhasco e dragões brancos. Não existe uma razão sã para alguém vir a este local. No inverno, as cidades costumam ter 88 dias de escuridão perpetua, pois apenas nos curtos meses do verão é possível sentir o sol de meio-dia e a luminosidade costumeira do sul. Nesta tundra erma se encontra o mais distante bastião da civilização na Fronteira Selvagem, uma confederação perdida de cidades e vilarejos conhecidos por Dez Burgos. São cidades localizadas próximas de três lagos mortais, habitados pela truta de cabeçuda que não é encontrada em nenhum outro lugar de Faerun. Os lagos do Vale do Vento Gélido são famosos por suas áreas de pesca, mas os locais costumam pensar neles como seus. Pessoas de fora são toleradas enquanto não causarem problemas e fizerem negócios honestos. Criaturas malévolas vicejam ás centenas nas montanhas e a região tem a reputação de ser um esconderijo para aqueles que desejam ser esquecidos.

O subterrâneo do Norte – Com uma historia tão rica e tumultuada como qualquer lugar na superfície, o Subterrâneo é particularmente estranho graças às muitas diferentes raças que lá vivem e a magia natural que brota das suas paredes cavernosas. Palavras e nomes criados pelos drow, duergar, svirfneblin e devoradores de mente, podem prender a língua e confundir até o mais experiente leitor ou viajante.

Luskan – Prospera cidade portuária e mercantil nortista da Costa da Espada é conhecida como “cidade das velas”. No passado era um costumeiro abrigo de piratas com os quais a população parece manter relações que lhe dão má fama noutros reinos e localidades, hoje atua como ponto central de transferência dos minerais vindos das Minas de Mirabar. A sociedade bem como sua economia é formada por diversos tipos de negócios, sendo a maioria deles escusos, envolvendo contrabando, espólios de saques, acordos políticos e financeiros com misteriosas alianças. Povo orgulhoso, feroz e guerreiro em constante luta contra forças navais, como os Ruathym, Mintarn e Orlumbor, consideradas rivais pelo domínio dos mares da região. O poder político e militar vem sendo exercido por um grupo de capitães maritmos denominados de Grandes Capitães que administram a lei e ordens locais, frequentemente estão mais voltados para o conflito com embarcações não sancionadas ou navios piratas da Ilha dos Piratas. Sabe-se que a sua “frota” armada realiza incursões livres(pirataria) devidamente autorizados. Dentre os grupos ou organizações mais influentes esta a Irmandade Arcana, um sinistro, misterioso e perigoso grupo de magos que forma uma guilda também de mercadores em outras cidades do Norte.

Floresta da Lua (Moonwood) – Grande e densa floresta dominada por pinheiros e topos de árvores com caules sombrios. É o lar de poucos predadores naturais e não costuma haver presença de orcs ou goblinóides. Suas margens ao Sul são pacíficas o suficiente para abrigar pequenas aglomerações e grupos de elfos da lua ou da floresta que perambulam suas profundezas de prados verdes, assim como as casas rústicas de alguns lenhadores e caçadores locais formam comunidades para receber e fazer comércio com os raros viajantes. As profundezas ao norte da floresta no entanto são diferentes… O entorno se torna mais escuro, denso e cheio de seres selvagens. Dizem também que nas profundezas da Floresta da Lua, existiriam ruínas élficas e que numa colina no interior da floresta ocorrem estranhos cânticos em noites de lua. É dito que no interior da floresta as magias podem ser confundidas, fazendo com que o mais competente dos rangers e druidas perca seu caminho, e apesar de ser atravessada por antigas trilhas dos elfos, um viajante pode se perder durante semanas nas suas profundezas. Entre as localidades mais notáveis da região estão as comunidades de Moonvine e Quaervarr, vilarejos elficos eventualmente visitados.

Lua Argêntea (Silverymoon) – Uma bela cidade situada entre antigas árvores da Floresta da Lua. Lar de mais de 26000 seres humanos, anões, gnomos, elfos, meio elfos e halflings, também é conhecida como a “Gema do Norte”. É considerada o centro de aprendizado e cultura do Norte, é uma cidade aliada de organizações importantes como os Harpistas e os Arautos, bem como de poderosos arcanos (como Senhordasbrumas/Mistmaster e o misterioso Capuzsombrio/shadowcloak), reforçando sua reputação como o principal assento de conhecimento do Norte. É considerado um lugar próspero, onde muitas raças moram juntas em paz, embora boa parte da paz e comportamento civilizado se deva a sua alta, bondosa e diplomática Senhora Alustriel, uma feiticeira de cabelos prateados conhecida por ter pelo menos duzentos anos. A cidade é uma verdadeira bolha paradisíaca repleta de bosques, pomares com clima ameno e agradável. A miscigenação de tantas raças dentro das muralhas da cidade conferem uma das arquiteturas mais belas e estonteantes de todo Faerûn. O local mais parece formado por uma série de jardins e clareiras florestais do que uma cidade com pedras, cujo odor é melhor que de comunidades com 1/3 de seu tamanho graças aos espécimes cultivados. Argêntea é, fora de Waterdeep, um dos poucos pontos brilhantes da civilização e da aprendizagem no Norte. Suas fortunas são ditadas menos pelo comércio e guerra e muito mais pelo conhecimento e pela magia. Sozinha Waterdeep possui uma população maior de magos residentes na Fronteira Selvagem, mas muitos governantes Argenteanos, incluindo Alustriel, sempre fizeram da preservação do conhecimento e das artes mágicas, uma prioridade para a cidade. Muitos dizem que os valores argenteanos voltados para a música, a educação e as artes são um eco do que se perdeu em Myth Drannor, embora sejam ainda mais abertos a pessoas de todas as raças do que os elfos de Cormanthor foram.

Vilarejo Assento de Pedra – Conhecido vilarejo anão que serve como local de negócios, diplomacia e caminho de entrada para fortaleza dos clãs do Salão de Mitral.

Estalagem ChifreBerrante – Hospedaria/pousada ao sul dos Pântanos Eternos, onde a Passagem de Jundar encontra o Caminho dos Pântanos Eternos. Foi nomeado após a lendária batalha de exércitos humanos e anões contra trolls. As duas trilhas convergem numa área de colinas levemente arborizadas. O local exato é marcado por um monte de pedras de crânios de orcs cobertas de líquen que comemora o massacre de uma horda destas criaturas há muito tempo. A pousada foi dada a Tosker Espadanoite por um grupo de aventureiros conhecidos como Espadas furadas.

Cidades e localidades do Norte

Faerun Savage Frontiers Brenno Brenno